Artigos

Critica | Fratura, um suspense as vezes tedioso, porém, bastante instigante

Fratura é o novo filme original da Netflix lançado em outubro de 2019, mês do Halloween e divulgado como um filme perfeito para ser assistido nessa época.

O longa conta a história de Ray Monroe (Sam Worthington), que está com sua família em um carro viajando no dia de Ação de Graças. Durante a viagem, cheia de discussões familiares, Ray precisa parar em um posto no meio da estrada pois sua filha Peri (Lucy Capri), de apenas 6 anos, precisa ir no banheiro. Parando lá, sua esposa Joanne (Lily Rabe) precisa de ausentar rapidamente e pede para que o pai cuide de sua filha. Peri se distrai e se vê de frente à um cachorro aparentemente dócil, apesar de deixá-la bem assustada. Ray tenta espantar o cachorro de perto de sua filha, faz com que ela caia em uma vala de construção e pula atrás dela. Os dois ficam desacordados por um tempo, até que a história finalmente começa, com todos os três indo para um hospital, onde são recebidos por um médico aparentemente gentil e cuidadoso.

Logo após constatar que Peri está bem, este médico sugere que uma tomografia seja feita. A família aceita, assim, mão e filha vão ao local para fazer o exame enquanto Ray aguarda na sala de espera. Horas depois ele acorda e procura por elas, porém, ambas sumiram e ninguém faz ideia de quem são elas.

Com direção de Brad Anderson, Fratura é um suspense digno de nos fazer querer assistí-lo até o final para entender o que realmente está acontecendo na história. A narrativa é feita de forma que nos induza a um pensamento, depois ele desfaz, induz novamente e fica neste ciclo até que a verdade nos é entregue no final. Apesar da ótima premissa, Fratura sofre de um problema que acaba fazendo com que a gente perca o fio da meada por diversas vezes: sua repetição na relação de Ray com os médicos e funcionários do hospital, onde o filme se passa na maior parte do tempo. É como se fosse necessário falar mais uma vez que tem algo estranho ali pois o filme precisa durar mais tempo e não tem muito pra onde se expandir.

Sam Worthington, famoso pelo filme Avatar, entrega uma de suas melhores atuações. O filme é feito 100% a partir do seu ponto de vista e com ele protagonizando todas as cenas importantes, tomando uma exigência enorme para o ator, que precisa convencer a todo o momento. O ar de estranheza que Fratura nos passa é constante, pois é como se estivéssemos dentro da cabeça de Ray e isso é perigoso quando o ator não consegue nos entreter o suficiente para nos manter ligados. É claro que o roteiro tem os problemas e se torna o ponto mais fraco da trama, porém, Worthington carrega bem o fardo e a obrigação de garantir nossa curiosidade.

FRACTURED (2019)

O grande mérito do filme são os plot-twists, ou seja, os ciclos citados lá em cima. Quando a gente pensa que está entendendo o filme, nos é jogado algo que coloca toda a desconfiança a tona novamente. Um filme onde o ponto de vista é um pai e marido desesperado para encontrar sua família, alcoólatra e traumatizado pela vida, o que mais teremos são reviravoltas, principalmente quando o filme engata a terceira marcha – mesmo tendo demorado muito.

Apesar do tédio flagrante por um tempo no meio da história, Fratura consegue cumprir seu principal propósito, o de nos prender em frente a tela para descobrir o que está por trás de tanta coisa estranha. Sem a pretenção de ser mais do que isto, o filme é um bom suspense e surpreende  bastante a quem quer simplesmente se entreter com um filme no final de semana. Nada mais que isso, mas tá bom demais.

  • Direção
  • Roteiro
  • Elenco
  • Fotografia
  • Trilha Sonora
3.2

Resumo

Apesar do tédio flagrante por um tempo no meio da história, Fratura consegue cumprir seu principal propósito, o de nos prender em frente a tela para descobrir o que está por trás de tanta coisa estranha. Sem a pretenção de ser mais do que isto, o filme é um bom suspense e surpreende  bastante a quem quer simplesmente se entreter com um filme no final de semana. Nada mais que isso, mas tá bom demais.

Já conhece nosso canal do YouTube? Lá tem vídeo toda semana. Se inscreve!
Deixe seu comentário

Leia também