Artigos

Fuja, final explicado. Entenda o fim do filme de suspense da Netflix

O final explicado de Fuja, da Netflix

Run, ou Fuja, é o novo filme da Netflix, que deveria ter estreado nos cinemas, porém, por conta da pandemia acabou sendo adquirido pela plataforma.

Esse suspense psicológico é protagonizado pela Sarah Paulson e Kiera Allen e conta com um final muito intrigante.

Neste post, vamos falar com spoilers do seu final, com detalhes da trama e suas reviravoltas. Por isso, só continue caso você já tenha assistido ao filme.

Em Fuja, Chloe (Kiera Allen), uma adolescente que está confinada a uma cadeira de rodas, é educada em casa por sua mãe, Diane (Sarah Paulson). No entanto, o comportamento estranho apresentado pela matriarca começa a deixar a jovem desconfiada.

Quando ela vasculha alguns documentos particulares da mãe, descobre um certificado de mudança de nome. A partir daí, a jovem começa a desconfiar de tudo o que Diane faz, suspeitando que algo muito mais sinistro está por trás de tudo.

O final

O que começa como uma simples suspeita entre uma adolescente que vai para a faculdade e sua mãe cuidadora em termos de um novo medicamento que ela recebeu, se transforma na descoberta por parte da filha de uma grande mentira que ela viveu ao longo de sua vida.

A pista inicial que Chloe descobre é que uma pílula verde que está sendo prescrita e que sua mãe colocou em seu nome é na verdade relaxantes musculares caninos.

Depois da descoberta de Chloe, Diane tranca sua filha em seu quarto com uma ferramenta de jardinagem. Chloe encontra uma maneira de escapar de casa, mas ela não fugir e acaba sendo presa e acorrentada no porão de sua casa.

Filha adotiva?

É lá que Chloe descobre que não é a filha biológica de Diane. Chloe era um bebê saudável que foi roubado do berço depois que Diane perdeu seu próprio filho após dar à luz prematuramente.

Como podemos ver em uma foto da infância de Chloe, ela era capaz de andar sozinha quando criança. Sua ‘mãe’, portanto, tem lhe dado medicamentos para fazer com que ela fique deficiente para sempre e continue com suas condições que ela convive diariamente.

Além de estar presa em uma cadeira de rodas, sua condição inclui limpar a garganta todas as manhãs e aplicar loção nas erupções cutâneas. Em um último esforço para se salvar da mãe, Chloe bebe um produto químico tóxico que força Diane a levá-la ao hospital.

A reviravolta

O plano de Chloe no hospital funciona. Enquanto Diane tenta escapar com sua filha de volta para sua casa, ela é encurralada pela polícia do hospital, é baleada e cai de um lance de escadas no local.

Em seguida, o filme passa para sete anos depois no Centro Correcional para Mulheres de Belfair. Chloe ainda usa cadeira de rodas, mas consegue andar um pouco com uma bengala para a verificação de segurança que ela precisa fazer.

Parece que ela se casou pelo anel de casamento na mão esquerda e está trabalhando com um fisioterapeuta para melhorar sua capacidade de caminhar.

Depois ela visita Diane, que está acamada, e conta a ela sobre seu filho pequeno que está aprendendo a andar e dá uma pista para o público de que ela também conhece seus próprios pais biológicos.

Parece que ela teve que ir para a Universidade de Washington, afinal, trabalha com crianças e, no geral, tem uma vida feliz. Mas, por algum motivo, ela continua visitando sua mãe, que a agrediu sua vida toda.

Chloe tem muitos comprimidos escondidos da boca. Na visita, ela diz a Diane que a ama e a faz abrir a boca. Motivo? Chloe não conseguiu continuar com sua vida e seu trauma ainda é enorme.

No final das contas, ela a visita uma vez por mês para torturá-la contando sobre sua vida feliz que ela criou sem Diane, e dá a ela os mesmos relaxantes musculares que ainda atormentam sua vida hoje.

O final de Fuja faz sentido

Embora Chloe não seja biologicamente filha de Diane Sherman, ela passou a vida inteira sob o teto de Diane, portanto, nenhuma descoberta sobre seus pais biológicos poderia consertar uma vida inteira de aprendizado e danos físicos e psicológicos.

Chloe cresceu em uma família possessiva e, portanto, ela se vingar de mãe faz muito sentido. Sem falar que pode, estranhamente, servir como um ato de amor para Diane, já que era como ela pensava que estava fazendo o melhor pela filha, do seu jeito absurdo.

Já conhece nosso canal do YouTube? Lá tem vídeo toda semana. Se inscreve!
Deixe seu comentário

Leia também