Notícias

Filme pouco falado de Keanu Reeves é um dos mais caros da história do cinema

Ao longo dos anos, Keanu Reeves se tornou um dos atores mais amados de Hollywood, e também do público, por possuir uma autenticidade fora do comum e por fazer filmes muito bons.

Um dos papeis mais marcantes no cinema de Reeves foi em Matrix e recentemente na franquia John Wick, mas o que muitos não sabem é que o astro tem alguns trabalhos esquecidos.

O ator esteve em 47 Ronins, filme lançado em 2013 com grande expectativa e que custou uma fortuna, cerca de US$ 175 milhões, mas, infelizmente, não teve o retorno esperado. Arrecadando apenas US$ 151 milhões ao redor do mundo, assim, o filme, que entra na lista dos mais caros da indústria, ainda deu prejuízo para o estúdio.

Infelizmente, os fãs tinham uma expectativa bem alta para 47 Ronins, visto que Keanu Reeves estaria interpretando um Samurai, portanto, o filme tinha tudo para ser um grande sucesso. O que deu errado é que o longa trouxe fantasia em um conto bastante conhecido no Japão.

47 Ronins é baseado em uma história de 1702, em que 47 samurais passaram um ano planejando vingança contra a corte que matou o mestre deles. A história soa como um épico pronto para o sucesso. Porém, a Universal e o diretor Carl Erik Rinsch decidiram colocar elementos de fantasia, como magia e bruxas. Além disso, Keanu Reeves foi Kai, um personagem meio japonês e meio britânico criado especialmente para o longa.

Além da trama da vingança, o grupo ainda passou a ter uma desconfiança com os objetivos de Kai, uma vez que ele se apaixona pela filha do mestre morto. Então, essa mistura de gêneros acabou não agradando e o filme com Keanu Reeves não chegou a ter uma continuação.

Após isso, Reeves segue em frente e volta ao cinema em Bill & Ted 3, que chega em agosto no cinema dos EUA. Além disso, o ator também estará em Matrix 4, com estreia prevista para maio de 2021 e John Wick 4, com estreia prevista para maio de 2022.

Já conhece nosso canal do YouTube? Lá tem vídeo toda semana. Se inscreve!
Deixe seu comentário

Leia também