Artigos

Crítica | O Mundo Sombrio de Sabrina Parte 3 tem inconsistências mas se diverte com o absurdo

Publicidade

O Mundo sombrio de Sabrina Parte 3 expande o universo, traz inúmeras referências, mas tem dificuldade em manter a consistência.

A terceira parte da série não perdeu tempo em trazer uma solução para o gancho da temporada anterior e conseguiu empolgar com uma versão sombria de O Mágico de Oz, introduziu uma banda, Caliban, e a ideia de Sabrina (Kiernan Shipka) e Roz (Jaz Sinclair) se juntarem as líderes de torcida, além de mostrar como a Igreja da Noite tentará se reestruturar.

Embora as adições tenham sido interessantes, muitos elementos acabaram sendo pouco ou mal explorados ao longo da série que por vezes pareceu não saber o que fazer e largou metade ao longo do caminho. O lado bom é que tudo isso poderá ser aproveitado na Parte 4.

O personagem de Caliban (Sam Corlett) fora introduzido como um oponente e possível vilão da nova temporada, todavia quando uma feira itinerante chega a Greendale todo esse arco fica uma bagunça e o príncipe do Inferno acaba aparecendo pontualmente apenas para ficar bonito na tela e trazer algumas missões para Sabrina.

Outra coisa é a ingenuidade excessiva da bruxa, que não condiz com suas diversas espertezas ao longo da série e acaba servindo única e exclusivamente para trazer reviravoltas e dificuldades que não condizem com sua inteligência. Nesse caso o roteiro é rico em referências, mas acaba se perdendo.

No ponto positivo, o mergulho em novas mitologias, no mundo mágico e novos personagens permite que O Mundo Sombrio de Sabrina explore novas referências no gênero de terror e perdure sem cansar. Além disso, o tema central da Parte 3, a busca por poder, toma novas formas no dilema de Sabrina e no núcleo que envolve a Igreja da Noite, na liderança de Zelda (Miranda Otto) e mostram a face do desejo de poder que vai além da mania misógina de Faustus Blackwood (Richard Coyle).

Ademais, o lado menos “pesado” da série como a inserção de números musicais e situações absurdas colaboram para quebrar um pouco da expectativa e não se levar tão a sério, abrindo espaço para mais referências pop. O crescimento da personagem para além de uma garota dividida entre o mundo bruxo e o humano também traz novas possibilidades e mais profundidade.

Na terceira temporada de O Mundo Sombrio de Sabrina  temos uma série que consegue abraçar o absurdo e uma ótima estética de terror, possui alguns deslizes, mas acaba divertindo os fãs da bruxinha e fãs do gênero. Confira comentários com spoilers do último episódio e expectativa para a Parte 4.

  • Direção
  • Roteiro
  • Elenco
  • Fotografia
  • Trilha Sonora
4.3

Summary

O Mundo Sombrio de Sabrina Parte 3 comete deslizes, mas mantém a ótima atmosfera de terror pop ao mesmo tempo que expande o universo e traz mudanças significativas para o futuro da série.

Apenas uma garota que ama filmes, séries e livros. Veja mais conteúdos sobre filmes e séries no Canal Daniele Freitas e no Blog: Pipoca Pensadora.

Deixe seu comentário

Leia também